Técnico em Vigilância em Saúde

Técnico em Vigilância em Saúde

Última atualização em 16 de novembro de 2022

Sumário

Perfil profissional de conclusão

O Técnico em Vigilância em Saúde será habilitado para:

  • Atuar, sob a supervisão de profissionais de nível superior, de forma a aplicar a normatização de produtos, processos, ambientes e serviços de interesses a saúde.
  • Controlar o fluxo de pessoas, animais, plantas e produtos em portos, aeroportos e fronteiras.
  • Desenvolver ações de controle e monitoramento de doenças, endemias e de vetores.
  • Desenvolver ações de inspeção e fiscalização sanitárias.
  • Elaborar e implementar, junto com a população do território, ações educativas no âmbito das vigilâncias: ambiental, sanitária, epidemiológica e saúde do trabalhador para promoção da saúde.
  • Investigar, monitorar e avaliar riscos e os determinantes dos agravos e danos à saúde da população, relacionados ao trabalho, assim como ao meio ambiente.
  • Planejar e articular ações intersetoriais para promoção da saúde prevenção, controle e monitoramento de vetores e doenças endêmicas.
  • Planejar, executar e avaliar o processo de vigilância sanitária, epidemiológica, ambiental, saúde do trabalhador e vigilância da situação de saúde.
  • Realizar análise territorial das condições de vida e de saúde da população, como também identificar e intervir em situações de risco e de vulnerabilidade de grupos populacionais e ambientes.
  • Desenvolver ações de mobilização social junto à comunidade para promoção e proteção da saúde.
  • Realizar ações de prevenção e controle de doenças e agravos à saúde em interação com o Agente Comunitário de Saúde e a equipe de Atenção Básica.

Para a atuação como Técnico em Vigilância em Saúde, são fundamentais:

  • Conhecimento das políticas públicas de saúde: organização, princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS).
  • Conhecimentos e saberes relacionados a processos de sustentabilidade, territorialização, organização do SUS e vigilâncias.
  • Resolução de situações-problemas, trabalho em equipe, tecnologias da informação e da comunicação, gestão de conflitos e ética profissional.
  • Iniciativa e capacidade de planejamento
  • Organização, responsabilidade, iniciativa social, entusiasmo, empatia e respeito.
  • Atualização e aperfeiçoamento profissional por meio da educação continuada.

Carga horária mínima

1200 horas. O curso terá duração estimada de 1 ano e meio.

O curso, na modalidade presencial, poderá prever até 20% da sua carga horária total em atividades não presenciais.

O curso poderá ser realizado na modalidade EaD com, no mínimo, 50% da carga horária em atividades presenciais, nos termos das normas específicas definidas em cada sistema de ensino.

A instituição, ofertante do curso, poderá desenvolver a carga horária em regime de alternância, com períodos de estudos na escola e outros períodos no campo/local de trabalho.

Além da carga horária mínima prevista, o curso poderá ter estágio curricular supervisionado obrigatório, a critério da instituição ofertante.

Caso o curso seja ofertado na modalidade EaD, a carga horária de estágio deverá ser cumprida de forma presencial.

Pré-requisitos para ingresso

Para ingresso no Curso Técnico Subsequente, o estudante deverá ter concluído o Ensino Médio.

Para ingresso no Curso Técnico Concomitante, o estudante deverá estar cursando o Ensino Médio.

Para ingresso no Curso Técnico Integrado ao Ensino Médio, o estudante deverá ter concluído o Ensino Fundamental.

Para ingresso no Curso Técnico Integrado à Educação de Jovens e Adultos, o estudante deverá ter concluído o Ensino Fundamental.

Legislação profissional

Itinerários formativos

Possibilidades de qualificação profissional com certificações intermediárias, no curso técnico, considerando ocupações previstas na CBO:

  • Agente de Combate às Endemias
  • Agentes Locais de Vigilância em Saúde

Possibilidades de formação continuada em cursos de especialização técnica (pós-técnico):

  • Especialização Técnica em Epidemiologia
  • Especialização Técnica em Fiscalização de Estabelecimentos de Interesse da Saúde
  • Especialização Técnica em Gestão da Vigilância em Saúde
  • Especialização Técnica em Inspeção de Risco e Qualidade
  • Especialização Técnica em Saúde do Trabalhador
  • Especialização Técnica em Saúde Pública
  • Especialização Técnica em Vigilância em Saúde Ambiental e Saneamento
  • Especialização Técnica em Vigilância Epidemiológica
  • Especialização Técnica em Vigilância Sanitária de Produtos

Possibilidades de verticalização para cursos de graduação (Curso Superior de Tecnologia, bacharelado e licenciatura):

  • Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental
  • Curso Superior de Tecnologia em Gestão Hospitalar
  • Curso Superior de Tecnologia em Saneamento Ambiental
  • Bacharelado em Ciências Biológicas
  • Bacharelado em Saúde Coletiva

Campo de atuação

Locais e ambientes de trabalho:

  • Agências de Vigilância
  • Central de Gestão em Saúde
  • Centro de Referência em Saúde do Trabalhador
  • Clínicas
  • Hospitais
  • Polo de Prevenção de Doenças e Agravos e Promoção da Saúde
  • Portos, Aeroportos e Fronteiras
  • Secretarias Municipais e Estaduais de Saúde
  • Unidades Básicas de Saúde

Ocupações CBO associadas

3522-10 – Agente de Saúde Pública

3522-10 – Agente de Saneamento

3522-10 – Agente Sanitarista

3522-10 – Fiscal de Higiene

3522-10 – Fiscal de Obras

3522-10 – Inspetor de Comercialização de Produtos

3522-10 – Inspetor de Saneamento

3522-05 – Agente de Defesa Ambiental

Infraestrutura mínima

Biblioteca com acervo físico ou virtual específico e atualizado

Laboratório de informática com acesso à internet

Nomenclaturas anteriores

Agente em segurança alimentar

Vigilância sanitária e ambiental

Vigilância sanitária e meio ambiente

Vigilância sanitária em saúde do trabalhador

Vigilância sanitária

Instituições ofertantes

Em breve.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.