Técnico em Nutrição e Dietética

Técnico em Nutrição e Dietética

Última atualização em 15 de novembro de 2022

Sumário

Perfil profissional de conclusão

O Técnico em Nutrição e Dietética será habilitado para:

  • Desenvolver, sob a supervisão de profissionais de nível superior, atividades relacionadas à educação alimentar e nutricional de indivíduos e comunidades, para prevenção e controle de carências nutricionais, de doenças crônicas não transmissíveis e de doenças veiculadas por alimentos.
  • Realizar coleta de dados de interesse ao Serviço de Nutrição e Dietética, bem como dados antropométricos para subsidiar a avaliação nutricional a ser realizada pelo nutricionista.
  • Realizar estudos das necessidades nutricionais de indivíduos e coletividades, em todas as fases do ciclo vital.
  • Monitorar dietas de rotina sobre prescrição dietética.
  • Acompanhar e orientar a execução das atividades que compõe toda a escala de produção de refeições, bem como as atividades de controle de qualidade higiênico-sanitárias, atendendo às normas de Segurança Alimentar e Nutricional.
  • Auxiliar no planejamento e na execução dos procedimentos de rotina, bem como orientar e monitorar as atividades realizadas pela equipe de funcionários.
  • Aplicar normas de segurança do trabalho na produção de refeições e no comércio de alimentos.
  • Contribuir na elaboração de cardápios e na elaboração de relatórios técnicos de não conformidades.
  • Trabalhar também na pesquisa e no desenvolvimento de novos produtos alimentícios.
  • Atuar em diferentes segmentos, sob orientação e supervisão do nutricionista.

Para a atuação como Técnico em Nutrição e Dietética, são fundamentais:

  • Conhecimentos das políticas públicas de saúde e compreensão de sua atuação profissional frente às diretrizes, princípios e estrutura organizacional do Sistema Único de Saúde (SUS).
  • Conhecimentos e saberes relacionados aos princípios das técnicas aplicadas na área, sempre pautados numa postura humana e ética.
  • Resolução de situações-problema, comunicação, trabalho em equipe e interdisciplinar, tecnologias da informação e da comunicação, gestão de conflitos e ética profissional.
  • Organização e responsabilidade.
  • Iniciativa social.
  • Determinação e criatividade, buscando promover a humanização da assistência.
  • Atualização e aperfeiçoamento profissional por meio da Educação Continuada.

Carga horária mínima

1200 horas. O curso terá duração estimada de 1 ano e meio.

O curso, na modalidade presencial, poderá prever até 20% da sua carga horária total em atividades não presenciais.

O curso poderá ser realizado na modalidade EaD com, no mínimo, 50% da carga horária em atividades presenciais, nos termos das normas específicas definidas em cada sistema de ensino.

A instituição, ofertante do curso, poderá desenvolver a carga horária em regime de alternância, com períodos de estudos na escola e outros períodos no campo/local de trabalho.

Além da carga horária mínima prevista, o curso poderá ter estágio curricular supervisionado obrigatório, a critério da instituição ofertante.

Caso o curso seja ofertado na modalidade EaD, a carga horária de estágio deverá ser cumprida de forma presencial.

Pré-requisitos para ingresso

Para ingresso no Curso Técnico Subsequente, o estudante deverá ter concluído o Ensino Médio.

Para ingresso no Curso Técnico Concomitante, o estudante deverá estar cursando o Ensino Médio.

Para ingresso no Curso Técnico Integrado ao Ensino Médio, o estudante deverá ter concluído o Ensino Fundamental.

Para ingresso no Curso Técnico Integrado à Educação de Jovens e Adultos, o estudante deverá ter concluído o Ensino Fundamental.

Legislação profissional

Itinerários formativos

Possibilidades de qualificação profissional com certificações intermediárias, no curso técnico, considerando ocupações previstas na CBO:

  • Copeiro Hospitalar
  • Lactarista

Possibilidades de formação continuada em cursos de especialização técnica (pós-técnico):

  • Especialização Técnica em Alimentação Escolar
  • Especialização Técnica em Cadeia de Produção de Alimentos
  • Especialização Técnica em Gastronomia Hospitalar
  • Especialização Técnica em Segurança Alimentar e Nutricional
  • Especialização Técnica em Terapia Renal Substitutiva
  • Nutrição para Educação Física

Possibilidades de verticalização para cursos de graduação (Curso Superior de Tecnologia, bacharelado e licenciatura):

  • Curso Superior de Tecnologia em Alimentos
  • Curso Superior de Tecnologia em Gastronomia
  • Curso Superior de Tecnologia em Laticínios
  • Bacharelado em Engenharia de Alimentos
  • Bacharelado em Nutrição

Campo de atuação

Locais e ambientes de trabalho:

  • Indústria de Alimentos e da Cozinha
  • Unidades de Alimentação e Nutrição (UAN)
  • Comércio Varejista de Alimentos
  • Clínicas
  • Hospitais
  • Instituições de Longa Permanência e Similares
  • Programas Institucionais Públicos e Privados de Saúde Coletiva

Ocupações CBO associadas

3252-10 – Técnico em Nutrição

Infraestrutura mínima

Biblioteca com acervo físico ou virtual específico e atualizado

Laboratório de anatomia e antropometria

Laboratório de informática com programas específicos ao curso e acesso à internet

Laboratório multifuncional de técnica dietética

Nomenclaturas anteriores

Alimentação

Gestão da nutrição

Nutrição

Instituições ofertantes

Em breve.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.